Aprendendo a gravar uma tela

Para evitar que você tenha perdas e possa conseguir ganhar o seu dinheiro rápido, nós da Saturno desenvolvemos diversos conteúdos aqui no nosso blog para aprofundar o seu conhecimento na técnica, na importância da qualidade em produtos e tintas serigráficas, além de como funciona o processo.

Antes de falarmos sobre o processo de gravação na tela, bom lembrar que quando trabalhamos com estampa, cada cor que iremos trabalhar naquele processo é uma matriz que precisamos fazer, sendo que cada uma terá apenas o vazamento por onde a cor deve passar. Ou seja, estampas apenas de 1 cor possuem apenas uma matriz e se tivermos 5 cores diferentes, serão 5 matrizes, cada uma com o recorte do desenho que deverá estampar no seu produto.

Por isso, se você estiver iniciando nessa técnica, comece com estampas simples, de uma cor apenas, para se acostumar e aos poucos ir evoluindo conforme for adquirindo a qualidade desejada em suas peças.

Para gravar uma tela, ou matriz, você precisará de um fotolito que é um desenho em preto feito para poder bloquear a luz e é impresso em um papel transparente, ele será inserido corretamente na matriz que será revelada, essa que já deverá estar emulsionada para receber o desenho.

É importante que a estampa seja inserida pelo menos com sobra de uns quatro dedos acima e abaixo da borda da matriz, que será o espaço onde deverá depositar a tinta na hora de empurrar o rodo.

Com o fotolito posicionado corretamente, a matriz é exposta à uma lâmpada UV, de preferência, que será responsável por transferir o desenho por meio dessa exposição, onde o fotolito irá bloquear a luz nas partes desejadas, fazendo desse modo a gravação.

Após o tempo correto e recomendado, basta lavar a matriz com água com jatos de pressão para finalizar a gravação da sua tela de serigrafia.

voltar ao blog